crossorigin="anonymous">
 
Anuncie Aqui 2.png
  • Thiego Souza

Audiência Pública em Serrinha debate racismo e ações voltadas para o Movimento Negro

Evento foi organizado pelo Movimento Negro Afro Jamaica e faz parte do Movimento Novembro Negro.



Foi realizada na manhã dessa quarta, 17, na Câmara de Vereadores de Serrinha, uma audiência pública em alusão ao Movimento Novembro Negro, que dedica todo o mês a realização de atos e campanhas de conscientização contra o racismo e intolerância.


Diversos representantes de movimentos sociais, imprensa e secretarias da Prefeitura estiveram presentes na audiência pública que foi entitulada de Responsabilidade Social na Luta por Direitos Mês da Consciência Negra.


Os vereadores Alex da Saúde, Ito Cardoso, Lucas Maciel, Jackeline da Rádio e Rogério da Cerâmica também estiveram presentes.


Movimentos e sindicatos como Sitraf, Sindsef, CCS, MMTR, CEU, Federação do Mundo Afro Brasileiro, Movimento Coletivo LGBT Flores do Siasl, Dandaras do Sisal, Quilombo de Biritinga, Associação do Maroto, Secretaria de Meio Ambiente e Secretaria Municipal de Assistência Social se fizeram presentes.



Toda audiência foi conduzida por Cleuza Juriti, que pertence ao Movimento de Mulheres Negras Dandara do Sisal. "Mais um ano que a gente faz uma reflexão do 20 de Novembro e do Novembro Negro. Trabalhamos todos os dias no combate ao racismo, sexismo, homofobia, ao feminicídio, porque esse nos mata todos os dias, então precisamos vim sempre a essa Casa para dizer que nós negros e negras queremos direitos, e direitos esses que infelizmente estamos perdendo".


Convidado do evento, o presidente do PT Serrinha, Sandro Magalhães, afirmou que o debate sobre o racismo precisa ser mais amplo e ser incluído em todas as discussões. "Não existe enfrentamento ao racismo sem políticas públicas, não existe nenhuma discussão de política social que não perpasse pela discussão do racismo. O racismo deve ser, na minha opinião, uma política que passe por todas as secretarias, porque se a gente for ver, os negros foram mais afetados com o Covid-19, além disso na distribuição de renda, nós temos os negros recebendo em média no Brasil R$ 800 e os brancos R$ 1.900".


No próximo dia 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra, haverá um ato em frente a Câmara de Vereadores, onde os participantes irão sair em caminhada até a Praça Luís Nogueira.

Anuncie Aqui 2.png