crossorigin="anonymous">
 
Anuncie Aqui 2.png
  • Info Serrinha

Em entrevista, Rui Costa afirma que PP impôs cenários para permanecer na aliança

Segundo o governador, o PP teria criado uma situação constrangedora pedindo sua renúncia ou abrir mão da reeleição de Otto Alencar.

Uma semana após a confirmação da aliança entre União Brasil e Progressistas na Bahia, o governador Rui Costa comentou sobre o fim da parceria que durou 14 anos com o grupo do atual vice-governador João Leão.


Em entrevista concedida à Rádio 95 FM de Jequié, o governador afirmou que o PP impôs situações para poder permanecer na aliança, e que uma delas seria assumir o Governo do Estado. "Infelizmente o PP, que viu a expectativa de eventualmente na hipótese de eu ir para o Senado e sentar na cadeira de governador, criou uma situação constrangedora, porque eles disseram: ou você renuncia ao seu mandato para o PP sentar na cadeira ou tira Otto do Senado".


Ainda de acordo com o governador, na eleição de 2018 o grupo ofereceu para João Leão a possibilidade de sair como candidato ao Senado, mas a escolha foi para ficar como vice-governador. "Em 2018, nós oferecemos ao João Leão o Senado. Nós dissemos: ‘você escolhe se você quer ser vice ou senador. Lá em 2018 eu alertei: ‘olhe, Leão, leve em conta que em 2022 só vai ter um mandato para senador, e essa cadeira já está ocupada por Otto. O normal é que ele seja candidato à reeleição. Deixei ele à vontade para escolher. Ele estaria eleito senador, mas escolheu ser vice".

Anuncie Aqui 2.png