crossorigin="anonymous">
 
Anuncie Aqui 2.png
  • Info Serrinha

Lula condena política do ódio estabelecida no Brasil: "precisamos recuperar a civilidade"

Ex-presidente ainda responsabilizou Aécio Neves por propagar o ódio ao não aceitar a derrota na eleição em 2014.



O ex-presidente da República e possível candidato na eleição de 2022, Luís Inácio Lula da Silva (PT) concedeu entrevista à Rádio A Tarde FM na manhã desta quarta, 20, e dentro os diversos assuntos lamentou a política de ódio que foi estabelecida no Brasil, principalmente após a eleição de 2014.


Segundo Lula, é normal haver polarização na política. "Se a gente pegar o futebol como exemplo não existe maior polarização na Bahia do que um BaVi. Em uma eleição é a mesma coisa, são dois candidatos com programas diferentes, com ideias diferentes e disputando eleitores".


Para Lula, o adversário político não pode ser visto como inimigo como vem acontecendo no Brasil. "Estou convencido que no Brasil neste momento é importante a gente recuperar o sentimento da civilidade. Você pode ter um adversário político, fazer um comício em qualquer lugar e depois entrar em um restaurante encontrar o adversário e se cumprimentar de forma civilizada. É assim que deve ser na política, acontece que foi estabelecido um ódio contra o PT, contra o Lula, e isso não existia no Brasil, existia a disputa".


Lula reforçou afirmando que nas eleições que participou não ocorreram manifestações de ódio nem quando ganhou e nem quando foi derrotado. "Perdi a eleição para o Fernando Henrique duas vezes, ganhei para o Serra e do Alckmin e não teve essa loucura guerra, que começou depois que o Aécio Neves perdeu a disputa para a Dilma que ele não aceitou o resultado. Precisamos voltar à normalidade. Quem vai decidir o destino do país é o povo brasileiro".

Anuncie Aqui 2.png