crossorigin="anonymous">
 
Anuncie Aqui 2.png
  • Thiego Souza

Presidente do PT Serrinha analisa o União Brasil: "não conseguem desenvolver a terceira via"

União Brasil surgiu após junção entre o DEM e o PSL.



No último dia 06 de Outubro o DEM e o PSL se juntaram e formaram o partido União Brasil. Na Bahia, a sigla irá concorrer ao governo do Estado tendo ACM Neto como pré-candidato. Já na esfera nacional, o Partido tenta lançar um nome para entrar na disputa presidencial sendo a chamada "terceira via", indo para o embate com Lula e Bolsonaro.


Em entrevista ao Info Serrinha, o presidente do PT Serrinha, Sandro Magalhães, analisou a junção dos Partidos e acredita que o objetivo do DEM é tentar se fortalecer a nível nacional usando o PSL para obter recursos e assim tentar alavancar financeiramente uma possível candidatura.


"Tá todo mundo de olho no fundo partidário do PSL. O DEM é um Partido que muda de sigla a partir da conveniência e da necessidade deles como sempre fizeram, e o que está acontecendo agora é porque eles não conseguem desenvolver na construção da chamada terceira via porque Lula dispara nas pesquisas, já tem pesquisa apontando com Lula ganhando no primeiro turno, e eles não conseguem convencer a população que são viáveis eleitoralmente para ganhar a eleição do Bolsonaro".


O presidente do DEM, ACM Neto, vem dizendo que não tem nenhuma relação com o atual Presidente da República, tese essa que é contestada por Sandro Magalhães. "Eles dizem que não querem Bolsonaro, mas no fundo estão no mesmo projeto econômico que infelizmente não inclui os mais pobres deste país".


Em recente entrevista concedida a Carta Capital, o futuro presidente do União Brasil, Luciano Bivar (PSL-PE) não definiu se o Partida será oposição ou situação. "A gente anteceder qualquer coisa agora é prematuro. Vamos caminhar e vamos sentir como as nuvens da política se movimentam".


Três pré-candidatos a presidente já estão sendo trabalhados pelo União Brasil: o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e o apresentador José Luiz Datena (PSL-SP).

Anuncie Aqui 2.png